Sabe aquela história de que um passaporte pode ser “melhor” que o outro? Na verdade, não podemos dizer que um é melhor ou pior, mas já é possível quais são os passaportes mais poderosos do mundo. Segundo a matéria da Forbes, Japão está no topo da lista e tem o passaporte mais poderoso do mundo. O documento japonês é aceito em 191 países sem a necessidade de visto.

O “poder” de cada passaporte é medido de acordo com o número de países em que o titular pode viajar sem a necessidade de visto ou pode conseguir permissão de entrada ao desembarcar no país visitado. O levantamento de passaportes mais poderosos da Henley & Partners é feito com base em dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo.

Em segundo lugar na lista dos passaportes mais poderosos está Singapura, que permite aos seus cidadãos entrarem em 190 países sem a necessidade visto. O destino é seguido por Coreia do Sul e Alemanha, que possibilitam a entrada em 189 países. 

Já o Brasil aparece em 19º lugar no ranking dos passaportes mais poderosos, permitindo aos brasileiros entrarem em 170 nações, juntamente com Argentina e Hong Kong. O passaporte brasileiro caiu uma posição. A queda ocorreu devido a necessidade dos brasileiros precisarem de um visto eletrônico para entrar na Nova Zelândia

Veja quais são os passaportes mais poderosos do mundo:

1° Japão

2° Singapura

3° Coreia do Sul e Alemanha

4º Itália, Finlândia, Espanha e Luxemburgo

5° Dinamarca e Áustria

6° Suécia, França, Portugal, Holanda e Irlanda

7° Suíça, Estados Unidos, Reino Unido, Noruega, Bélgica, Nova Zelândia

8° Grécia, Malta, República Checa, Austrália

9° Canadá

10° Hungria

19° Brasil, Argentina e Hong Kong

Por que os passaportes têm cores diferentes?

Essa também é uma dúvida recorrente de quem viaja. Você sabia que as cores do passaporte tem uma ligação com a identidade nacional do país e também pode refletir as características da origem de cada nação? Existem apenas quatro cores de passaporte primárias no mundo, e cada país tem suas próprias razões para escolher uma destas cores para a capa.

Os passaportes vermelhos, por exemplo, estão entre os mais comuns e têm uma conotação política forte, já que a cor é usada normalmente por países que tiveram um histórico de sistema comunista. 

A capa azul é a mais utilizada na maioria dos países do continente americano. Ela está ligada ao conceito de “novo mundo”. Países como o Canadá, Brasil, Argentina e Uruguai utilizam o passaporte azul. Em 1976, os Estados Unidos também adotaram a coloração azul.

Já o passaporte de capa verde é comum entre os países muçulmanos, como Marrocos, Arábia Saudita e Paquistão. Acredita-se que a cor verde era a favorita do profeta Maomé, além de simbolizar a natureza e a vida. Algumas variações na tonalidade do verde também são usadas pelos membros da CEDEAO (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental), representando a relação política-econômica entre os países.

E o preto é o passaporte mais raro. Os documentos com essa cor podem ser encontrados entre cidadãos de alguns países africanos como Botswana, Zâmbia, Burundi, Gabão, Angola, entre outros. A Nova Zelândia também optou pela cor preta por ser a cor oficial do país.