No mundo do intercâmbio, uns dos programas mais tradicionais é o de Au Pair, oportunidade para jovens que desejam morar no exterior e trabalhar como babá. Em torno disso, surgem muitas curiosidades e dúvidas, por isso separamos hoje todos os detalhes sobre o programa e como funciona o processo. Exploraremos juntos os passos necessários para que você possa se preparar da melhor forma possível para essa experiência única e enriquecedora de ser Au Pair nos Estados Unidos!

Na TravelMate, o processo de seleção inclui uma entrevista inicial para entender o perfil da candidata e verificar se ela atende aos pré-requisitos do programa. Se você quiser saber mais detalhes sobre o programa de Au Pair, confira outro blog sobre o tema que falamos aqui.

au pair

Au Pair: Seja babá nos Estados Unidos por até dois anos (Foto: Pexels)

 

Após essa entrevista, nosso time faz um teste de inglês com a futura intercambista. O teste é um bate-papo para entender se o nível de inglês é suficiente para atender ao requisito exigido pelo programa. Recebendo a aprovação, seguimos com toda documentação que deve ser entregue como:

  • Referências de cuidado com crianças:

Essas referências devem descrever o trabalho executado pela candidata, bem como o número de horas trabalhadas. Lembrando que exigimos além de 2 experiências, pelo menos 500h de cuidados com crianças. Ter carteira assinada é opcional! Apenas o preenchimento do documento fornecido pelo programa já é suficiente para contabilizar as horas trabalhadas.

 

  • Referência pessoal:

Podendo ser preenchido por amigos ou professores, esse tipo de referência descreve o relacionamento com a candidata e suas qualidades, como responsabilidade e habilidades com crianças. É crucial destacar experiências anteriores com crianças, seja como babá ou voluntária. A referência é uma oportunidade para a candidata se destacar e mostrar seu potencial para cuidar de crianças. É essencial escolher alguém que possa fornecer uma avaliação honesta e positiva.

 

  • Saúde:

O programa também deve e quer garantir que está tudo certo com a saúde da intercambista. Por isso, é entregue um formulário médico, que deve ser disponibilizado para um médico de confiança da candidata para que ele preencha e assine.

 

  • Documentos extras:

Carteira de Habilitação, Antecedentes Criminais e Certificado de Conclusão de Ensino Médio. Todos esses documentos devem ser entregues e as traduções necessárias são feitas pelos consultores da tm para enviar ao programa.

 

  • Fotos:

As Au Pairs devem separar fotos com a família, amigos, e principalmente com crianças para colocar no perfil. Será a apresentação inicial para as famílias hospedeiras.

 

  • Carta:

Este documento é extremamente importante, a candidata deve escrever uma carta bem detalhada para a família, explicar por que está interessada em se tornar uma au pair. Pode falar sobre a paixão por crianças, interesse em aprender sobre uma nova cultura e língua, e como acredita que essa experiência beneficiará tanto a si mesma quanto a família anfitriã.

 

  •  Vídeo:

Esta etapa é essencial para as famílias anfitriãs conhecerem a candidata além do papel. Ele permite que a candidata mostre sua personalidade, experiência com crianças e motivações de forma autêntica. Além disso, o vídeo é uma oportunidade de demonstrar fluência no idioma do país anfitrião e habilidades de comunicação. É uma parte crucial da candidatura, por auxiliar as famílias a visualizarem como a candidata se encaixaria em sua rotina e cultura. É a “cereja do bolo” da candidatura, proporcionando uma visão mais completa e emocional da candidata às famílias anfitriãs.

 

  •  Cuidados com crianças com necessidades especiais:

Muitas famílias buscam por um perfil de candidatas que tenham experiência com “special needs”. É um diferencial enorme, pois ter experiência no cuidado de crianças com necessidades especiais demonstra habilidades adicionais e conhecimento em lidar com situações únicas e desafiadoras. A capacidade de se conectar emocionalmente com essas crianças e suas famílias é altamente valorizada.

 

  •  Outros certificados: 

Primeiros Socorros, Cursos de Psicologia e Desenvolvimento Infantil, entre outros são super aceitos pelo programa e considerados um diferencial.


Após esses passos, a primeira etapa do processo de inscrição para o programa de Au Pair está concluída, e agora é hora de embarcar na emocionante jornada de se tornar um Au Pair! Com a documentação pronta, a candidata estará a um passo mais perto de vivenciar uma experiência única de intercâmbio cultural, repleta de aprendizado, novas amizades e descobertas.

Depois da candidatura aprovada, enquanto aguarda o contato das famílias anfitriãs, é importante se preparar para o intercâmbio, conhecer mais sobre o país e a cultura que serão o novo lar temporário da intercambista. É sempre importante mantenha-se conectado com outros Au Pairs e participantes do programa, grupos online e redes sociais são ótimas formas de trocar experiências, tirar dúvidas e fazer novas amizades antes mesmo de chegar ao seu destino. Essa rede de apoio pode ser valiosa ao longo do intercâmbio, proporcionando um suporte emocional e prático enquanto se adapta a uma nova cultura e estilo de vida.

Quer saber mais como trabalhar sendo Au Pair nos Estados Unidos? Fale com nossos consultores.