Estudar fora é o caminho para ficar fluente?

Um dos principais objetivos para os alunos que desejam fazer um intercâmbio é o domínio de determinado idioma. Pensando nisso, trazemos algumas dicas, respondendo a pergunta de se estudar fora é o caminho para ficar fluente? A princípio, pode parecer relativamente fácil, porém, é sempre bom ter alguns pontos de atenção, dos quais iremos abordar neste artigo. Para que dessa forma, você se prepare ainda melhor para alcançar esse objetivo.

Evite falar a sua língua mãe

Evite falar a sua língua mãe

Uma das dicas mais importantes, e também mais difíceis de serem seguidas. Evitar falar a língua originaria, significa que, se por acaso você encontrar algum brasileiro, português, ou estrangeiro que vem de algum país falante de português, não conversará no idioma. Ou seja, haja alto-controle para conseguir se organizar e cobrar os amigos para não se sabotarem.

Uma das frentes que você pode utilizar para alcançar essa meta, é definir como regra absoluta só falar o idioma do país que está visitando. Por exemplo, se está morando no Canadá, irá conversar com todos, inclusive os brasileiros, apenas em inglês. A partir do momento em que você naturaliza esse aspecto no seu dia a dia, fica mais fácil.

Além disso, aproveite os seus momentos livres para visitar os ambientes e eventos que contem com uma ampla presença dos nativos. Com esse movimento, existe uma boa possibilidade de conseguir praticar ainda mais o idioma que tem como objetivo desenvolver.

Aprenda no seu tempo

Aprenda no seu tempo

É isso mesmo, não tenha pressa durante o processo de aprendizagem. Não é razoável achar que em uma semana de intercâmbio você sairá do inglês básico para o inglês avançado ou fluente. Isso não ocorre, em lugar algum do mundo. É necessário um tempo de maturação. Normalmente, são nos intercâmbios de longa duração que os estudantes internacionais conseguem um amplo avanço no domínio da língua estrangeira.

Porém, se o seu intercâmbio for curto, e o seu objetivo for a fluência. Existem caminhos que podem te ajudar, e muito, para que você alcance seu objetivo. Um deles é você praticar, com uma boa periodicidade, meses, ou até mesmo mais de um ano antes do intercâmbio. E existem caminhos gratuitos e muito baratos para chegar lá. Dessa forma é possível unir o útil ao agradável.

Mas como? Utilize as tecnologias a seu favor. Um app que não tem custo é o duolingo. Se você se organizar, consegue estudar em torno de 1 hora por dia, o que já é uma ótima frente para o desenvolvimento do idioma. Assim, quando chegar o momento do intercâmbio, você estará com um preparo bem melhor. Outra possibilidade é conversar diariamente com algum amigo ou amiga que tem o mesmo objetivo que você, no idioma estrangeiro. Pode parecer algo simples, mas faz a maior diferença na prática, principalmente no entendimento e na fala.

Além de tudo isso, todos os estudantes que se inscrevem em um dos programas de intercâmbio da TM, ganham aulas de inglês gratuitas. Que são feitas online, uma vez por semana. As aulas contam com o nível intermediário, mas qualquer aluno pode participar. E é bom frisar que as aulas ocorrem uma vez por semana e ainda tem um grupo no Telegram para todos os alunos tirarem dúvidas. As aulas ocorrem até pouco tempo antes dos estudantes embarcarem.

More com nativos

More com nativos

Alguns alunos preferem morar em uma casa estudantil, com outros alunos internacionais. A experiência é super válida e pode ser muito divertida, a depender do seu perfil. Mas antes de tomar a decisão, pense bastante em qual é o seu objetivo. Porque se, por acaso, envolver a fluência do idioma, quando você chegar na república estudantil, vai depender de outros alunos para que se mantenha a prática do idioma.

Como uma alternativa assertiva, você pode morar em uma homestay (também conhecida como casa de família). Que nada mais é, que uma família nativa daquele país, que irá te receber. Dessa forma, você garante uma prática constante do idioma. Tanto durante o café da manhã, quanto durante o jantar. Que costumam ser momentos em que as famílias podem estar presentes com você.

De qualquer forma, é bom frisar que as regras de cada acomodação variam. E que para escolher ficar em casa de família, é necessário estar com a mente aberta. Não existe uma padronização das famílias. Elas podem ter diversas formações, religiões, raça, sexualidade, e diversos outros aspectos. Sendo assim, se estiver de coração e mente abertos, conseguirá se adaptar com uma maior facilidade.

Entretenimento em inglês

Entretenimento em inglês

Quando foi a última vez que você leu um livro, viu um filme ou série, ou escutou uma música, no idioma estrangeiro, e tentou entender o que estava consumindo? Essa é uma das frentes mais palpáveis para a maioria da população, desenvolver o idioma com a prática desses itens, que são consumidos quase que diariamente.

As séries, que são constantemente assistidas nas plataformas de streaming têm a opção de você colocar a legenda no idioma original. Vale começar assim, para somar a escuta com a leitura de determinado idioma. Em seguida, quando estiver com um entendimento um pouco melhor, pode tirar as legendas, e então tentar entender o que é falado. É normal perder algumas partes e ter que voltar diversas vezes. E está tudo bem.

Outra frente possível, é a música. Que tal escutar a música enquanto visita um site que mostra a letra em inglês e português ao mesmo tempo. Dessa forma você também pratica a escuta e a leitura, porém sem as imagens. Quando se gosta de um artista ou banda, a vontade de realizar esse tipo de missão é ainda maior.

Ler livros em inglês já demanda um conhecimento que seja, ao menos, intermediário. Para que consiga entender com maior facilidade. Caso ainda assim tenha dificuldades, é sempre válido ler livros com mais imagens, que amparam no entendimento do que está sendo contato ali. E dessa maneira, consegue desenvolver a língua em diversas frentes.

Vídeos nas redes sociais

Vídeos nas redes sociais

Por último, mas não menos importante, existem diversos influenciadores que ensinam inglês e outros idiomas, gratuitamente, para brasileiros. Seja no YouTube, com vídeos mais longos, ou então no TikTok e Instagram, com vídeos bem menores, com pequenas dicas que podem ajudar no seu dia a dia. E são distintas possibilidades de aprendizado, de acordo com as demandas que você tem.

Algumas dicas de conteúdo que você pode gostar de consumir: A professor de inglês, Elza, que conta com mais de um milhão e meio de seguidores no TikTok. A Suzanna, também presente na mesma rede social.  Assim como a Julia Lopez, e o gringo Spencer Sabe. Ou seja, o que não faltam são opções de pessoas que publicam conteúdos quase que diariamente. Já está valendo assistir.

Se você gostou dessas dicas, e quiser maiores informações, converse com um de nossos especialistas e entenda todas as possibilidades. E não esqueça de nos acompanhar nas redes sociais @travelmateintercambio para ficar sempre por dentro dos nossos conteúdos, dicas, promoções e condições exclusivas!